terça-feira, 28 de setembro de 2010

hoje sou apenas silêncio


há dias que não são mais do que um contar de horas entre sair da cama e voltar a ela.

domingo, 26 de setembro de 2010

os primeiros dias a seguir aos 33


estou a sobreviver bem, apesar da crise de meia-idade (terço de idade?) que ameaçou instalar-se.

nada que não se tenha resolvido com uma noite de salsa (a dança, não o vegetal) e uns quantos "mas pareces tão mais nova!!" arrancados a amigos e amigas previamente instruído(a)s nesse sentido.

"e porquê uma crise aos 33??", perguntais vós. porque não aos 30 ou aos 40, que são números tão redondinhos? ou mesmo aos 35, que se não me engano é ainda o limite acima do qual um indivíduo deixa de ser considerado "jovem" (pelo menos no que toca a usufruir de descontos em viagens, inscrições em ginásios, etc etc)?

é que tem muito mais piada ter uma crise aos 33. reparem na sonoridade: "trinta e três". é poético em todas as línguas, até no alemão (dreiunddreissig). e poesia em alemão não é pêra doce, especialmente se nos pusermos a contar sílabas métricas em palavras com vinte letras ou mais.

o número 33 tem, também, um incontornável simbolismo religioso (crucificação de cristo e número de milagres por este, alegadamente, levados a cabo). ora, e o que faz a maioria das pessoas quando entra em crise? começa a rezar. lá está! faz todo o sentido.

melhor ainda: 33 é o título de uma canção dos smashing pumpkins que me apela bastante à alma e ao ouvido... arrisco dizer que terá sido composta quando o billy corgan tinha essa mesma idade - o que nos coloca par a par em termos de reflexões sobre o sentido da vida... uma honra.

após rápida consulta à wikipedia, posso ainda afiançar que 33 é o número atómico do arsénico (quando rezar não resulta... piadinha) e a temperatura à qual a água ferve (e a ferver se fica numa crise destas, é claro. e durante a menopausa. mas isso é para depois).

deixo aqui o link para os interessados no post, fãs de numerologia ou simplesmente companheiros da mesma idade:

quanto à crise dos 33 em si, está neste momento, tal como expliquei, de repouso. quanto mais não seja enquanto durar a crise do "não posso crer que amanhã é segunda-feira outra vez!".

vidas...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

terça-feira, 17 de agosto de 2010

city lights bookstore






a ida a s. francisco rendeu-me uma invejável lista de compras, acima exibida...

não esquecendo também que comecei e terminei o "invisible" do paul auster apenas durante a viagem (é o que dá estar doze horas enfiada num avião...).

recuperei o gosto pela leitura, nos últimos meses. desde que cá estou, já devorei 4 livros, e o termo "devorar" não se aplicava ao meu caso há bastante tempo.

bom sinal.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

mais uma para a idade dos porquês

porque é que as mini-meias pretas parecem todas iguais na gaveta, e quando as calçamos apercebemo-nos de que são completamente diferentes uma da outra e que é impensável sair assim à rua?

sexta-feira, 30 de julho de 2010

por falar em atrair o tipo errado de homem

... acabo de receber uma cantada monumental por parte do empregado de limpeza aqui do escritório.

o rapaz já tinha metido conversa comigo há uns meses... e ia-me sorrindo pelos corredores fora todos os dias... mas nada mais para além disso.

hoje, não sei, deve ter feito uma resolução de semi-ano-novo do tipo "é agora ou nunca" e atirou-se à descarada.

a coisa desenrolou-se mais ou menos assim:

[cenário: coffee corner. eu aproximo-me da máquina de café para tirar o meu habitual cappuccino.]

ele: estás muito bonita.
eu (riso nervoso): ah... ah... obrigada!
ele: tens namorado?
[oi?....]
eu: SIM!
ele: aqui?
eu: aaaah.... não...
ele: ah! em Portugal, então?
[PORRA. devia ter dito que era aqui].
eu: siiim.......
ele: e porque é que ele não está cá?
[ligeiro pânico. será um stalker?]
eu: ah e tal... estou cá só desde fevereiro... quem sabe no futuro...
ele: e aqui, tens alguém?
[OI?????]
eu: ah... ah... NÄO.
ele: podia ser eu!


e foi aí que me lembrei daquela reunião super-urgente para a qual estava já super-atrasada.

conclusão: mais um excelente motivo para cortar na cafeína.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

para além do sofá e da cama


... também já li livros:
  1. no ginásio, entre séries de exercícios de musculação;
  2. numa festa em que não me apetecia falar com ninguém;
  3. numa festa em que não conseguia falar com ninguém (barreira linguística);
  4. enquanto esperava a chegada de um(a) amigo(a) (raridade, mas já aconteceu);
  5. no metro e no autocarro;
  6. na praia;
  7. ... segue lista de sítios mais "usuais"... como cama e sofá.

nota: o cenário 2 ocorreu repetidas vezes durante a minha infância. e não, eu não era uma criança lá muito popular, pois claro.

[mas os pais e professores gostavam bastante de mim. acho que, se pudessem, todos quereriam adoptar-me.]

quarta-feira, 28 de julho de 2010

apetecia-me...

... um fim-de-semana em nenhures.

[porque diz que é verão, e que é tempo de férias. apesar de nesta peculiar latitude-longitude ser outubro, e do meu chefe me ter trocado as voltas.]

mas um fim-de-semana grande, assim daqueles que duram sete dias e meio.

e em grande, também, já agora.

terça-feira, 6 de julho de 2010

um destes dias vou ter que começar a passar a roupa a ferro


e pensava eu, ingénua, que engomar era a parte complicada. especialmente no que toca a engomar camisas; e muito especialmente no que toca a engomar camisas com folhinhos e dobrinhas e rocócós ao melhor estilo arquitectónico respectivo, mas em formato... camisa.

não, não. engomar é fácil; difícil mesmo é acertar com as lavagens.

há tempos, por curiosidade (leia-se: em desespero de causa), fui consultar um site dedicado ao assunto. qualquer coisa do tipo "como lavar a roupa sem a estragar, manchar ou ambas - instruções fáceis para homens divorciados." algo assim.

achei apropriado ao meu caso.

o que li no site deixou-me, vá, como dizer?... horrorizada. rapidamente percebi que o meu modo simplista de lidar com o assunto (separar a roupa escura da roupa clara e atirar a dita para dentro da máquina) teria que ser substituído por um método claramente estruturado de divisão da roupa em:

- branca
- clara
- escura
- preta
- delicada (lavar à mão)
- muito suja ou com nódoas (pré-lavar à mão)
- com a qual tenhamos uma forte ligação afectiva (just in case... lavar à mão).

muito importante: roupa clara não vai com roupa branca. roupa escura não vai com roupa preta. são coisas diferentes (sim, eu cometi este erro antes de ir ler o site. azarito).

como se não bastasse esta especialização em seis (SEIS) categorias, recomenda-se ainda lavar em separado peças de tecidos diferentes.

e como eu sou mesmo assim - ou copo vazio ou copo a transbordar -, lá fiz a experiência e passei de dois montinhos de roupa para uns respeitosos seis (SEIS) monti-nhi-nhos muito pe-que-ni-nos da mesma. questionando-me logo de seguida, é claro, se valeria a pena ligar a máquina para lavar três míseras pecitas de cada vez.

pela minha mente passavam estratégias várias. vestir sempre branco? vestir sempre preto? comprar roupa tão barata e fraca que possa deitá-la fora ao fim de um par de lavagens?

ainda não me decidi.

mas por enquanto optei por um método intermédio de separação da roupa... e lá vou fazendo o melhor que posso com a minha nova baucknecht e o seu fantástico manual de instruções em alemão de 182 páginas.

e volta e meia lá saio de casa com o slip cinzento-que-já-foi-branco e a calça de ganga azul-e-preta-mas-que-já-foi-só-azul.

é a vida.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

é hoje!


saí de casa com tanta pressa que me esqueci do protector solar...

contexto: eu tenho fobia a sol. quer dizer, gosto bastante de vê-lo, assim, do outro lado da janela, ou a beijar-me docemente a pele às sete da tarde. mais do que isso, é atentado contra a minha frágil cútis.

(e sim, é por essas e por outras que estou há 5 meses a viver na alemanha e ainda não sinto vontade de cortar os pulsos).

acabei de verificar e o índice UV está no nível extremo!...

uhu! é hoje que eu ganho cor.

(só espero que não seja cor de lagosta...)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

falha de água no prédio, logo pela manhã



... estive vai-não-vai para lavar os dentes com martini.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

novo vício


a compulsão de fotografar ângulos, expressões e gestos, como se em tais registos se aprisionasse vida; como se eles de alguma forma compensassem o pouco que vejo, o muito que sinto, o ainda muito mais a que anseio.

a busca de imagens ao invés de palavras, porque estas estão presas por todo o corpo: no esófago, na pele, nos cotovelos. só não no coração, que nesse não cabem palavras, apenas ondas de sentimentos.

o céu ardente e castigado de áfrica, que nunca vi. gostava de fotografá-lo.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

quarta-feira, 16 de junho de 2010

terça-feira, 15 de junho de 2010

segunda-feira, 7 de junho de 2010

sábado, 15 de maio de 2010

era só mesmo um desacerto geográfico


ahá!

afinal EXISTE um sítio onde é possível pedir um cappuccino descafeinado com leite de soja sem se ser rotulado de "bicho estranho" e subsequentemente enfiado num frasco de vidro colorido, para transeunte ver.

eu SABIA que havia esperança para mim!!


p.s.- são cinco da tarde. o grupo ao meu lado direito está a beber champanhe. porque lhes apetece.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

a ignorância do que não interessa


só sei descer escadas correndo.
só sei correr debaixo de chuva.

vou abrir um buraco no tecto.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

procrastinação em formato modal

I must clean the house today
I ought to clean the house today
I should clean the house today
I could clean the house today, but I will not.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

[momento] [sequência]

sinto-me um pouco mais gente;
um pouco menos pessoa.
celebrei, depois submergi
o meu eu individual.
abandonei-me ao impulso,
à alegoria do momento,
e agora,
vejo mãos por toda a parte:
mãos que sofrem, mãos que partem,
mãos que se enlaçam no efémero,
mãos que criam, mãos que libertam.
mãos como as minhas, todas essas mãos.
na simbiose com o universo,
tornamo-nos mais todo, mais mundo.
mas apenas mais gente.
menos pessoa.

da minha cama, vejo as nuvens


segunda-feira, 10 de maio de 2010

uns "murphys" para o caminho

  • o S-Bahn (metro) atrasa-se sempre no dia da primeira aula de dança;

  • dois minutos antes da hora planeada de saída do escritório, começa a chover torrencialmente;

  • o sistema de encriptação de emails dá o berro sem aviso prévio
  • quando solucionado, o portátil avaria
  • no novo portátil, o sistema de encriptação de emails não funciona (claro);

  • a nuvem vulcânica (indiferenciado, apenas é neste momento uma lei de murphy para muito boa gente).

quer-se dizer...


anda uma gaja não sei quantos anos a tentar entender como pode ser menos "desligada" (pedir definição exacta aos amigos e pais s.f.f.), a entrar em contacto com as suas emoções, a descobrir como sair de si própria e aproximar-se dos outros...

... e vem agora este senhor (cuja linha de pensamento eu muito respeito, by the way) dizer que o segredo da felicidade é o desapego. mais nada. quer paz interior? desapegue-se. quer libertar-se das reacções negativas do ego - ira, ansiedade, medo, etc? desapegue-se.

das pessoas, dos bens materiais, dos acontecimentos. desapego, desapego, desapego.

e agora?

com esta é que o gajo me lixou...

domingo, 2 de maio de 2010

segunda-feira, 26 de abril de 2010

elegia a um anel (e não só), em forma de prosa sentida

quando comecei a trabalhar na minha actual empresa, há sete anos atrás, era uma pessoa diferente.

vivia a um ritmo diferente - mais lento. usava o autocarro e as sapatilhas como principais meios de locomoção.

quando pegava numa tarefa, não pensava imediatamente na forma mais eficiente de a executar, empenhava-me "apenas" em fazê-la de forma perfeita. não começava pelas rubricas mais caras, mais polémicas ou mais do agrado do chefe: começava pelo início e terminava no fim, como quando se lê um livro.

qualquer relatório que saísse das minhas mãos era preparado com a diligência de quem sabia ser aquela uma contribuição importante para melhorar qualquer coisa no mundo.

quando comecei a trabalhar não bebia café; bebia chá, porque o café deixa-me ansiosa.

não compreendia as pessoas que usam o elevador e o carro para tudo, e depois passam horas no ginásio a carregar pesos.

não compreendia as pessoas que passam a semana a suspirar pela 6ª feira - como se se pudesse viver apenas dois dias em cada sete!...

...

mais tarde aprendi que os meus relatórios, muitas vezes, não serviam para nada, e que o café era necessário para aguentar um certo ritmo de trabalho e de reuniões no qual, verdade seja dita, mal sobra tempo para ir ao WC.

há quatro anos atrás, eu olhava através das paredes envidraçadas do escritório e sossegava a alma nas árvores lá fora - a vontade de partir o vidro e de correr por entre elas era tanta!... alguns meses depois, cortaram as árvores para construir uma nova fábrica que faliu antes sequer de abrir.

há não muito tempo atrás, eu entrava nesse mesmo escritório e perguntava-me se todas aquelas pessoas que lá trabalham terão noção de quão louco e inútil é o seu dia-a-dia, por entre facturas e e-mails e intermináveis listas de números.

...

ontem conheci um rapaz de 28 anos que sentia - presumo - o mesmo que eu. por isso demitiu-se do emprego que tinha e vai tirar seis meses da sua vida para dar a volta ao mundo. estava embriagado de excitação e também de algum receio, mas orgulhoso de si próprio - e todos nós, muitos mal o conhecendo, orgulhosos dele.

ontem, também, perdi no verde do englischer garten o meu anel da serpente, aquele que comprei há anos e que usei durante anos, e cuja ausência me faz sentir algo despida.

aquele que comprei para jamais me esquecer de um momento mágico, deitada na relva - numa outra relva, num outro país que não este - com os olhos postos no céu azul e o rufar dos tambores em redor. o mesmo anel que foi abençoado por uma das minhas amigas do coração e que eu sempre usei para nunca me esquecer da pessoa que fui nesse momento - calma, plena, feliz, em sintonia com o mundo. para que nunca me roubassem essa pessoa.

era o meu anel da renovação e da força interior.

sei que o perdi ontem porque era o momento de perdê-lo. não sei, ainda, o motivo.

sábado, 24 de abril de 2010

senda


se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
sê um arbusto no vale mas sê
o melhor arbusto à margem do regato.
sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
e dá alegria a algum caminho.

se não puderes ser uma estrada,
sê apenas uma senda,
se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
mas sê o melhor no que quer que sejas.

pablo neruda

sexta-feira, 23 de abril de 2010

...


"Escrever é fácil.
Você começa com uma maiúscula e termina com um ponto final.
No meio, coloca idéias."

pablo neruda

[está explicado.]


terça-feira, 20 de abril de 2010

alvorada


i carry your heart with me(i carry it in
my heart)i am never without it(anywhere
i go you go,my dear;and whatever is done
by only me is your doing,my darling)

i fear
no fate(for you are my fate,my sweet)i want
no world(for beautiful you are my world,my true)
and it's you are whatever a moon has always meant
and whatever a sun will always sing is you

here is the deepest secret nobody knows
(here is the root of the root and the bud of the bud
and the sky of the sky of a tree called life;which grows
higher than soul can hope or mind can hide)
and this is the wonder that's keeping the stars apart

i carry your heart(i carry it in my heart)


e.e. cummings

domingo, 18 de abril de 2010

nas margens de um lago


desde pequena que tenho um lado melancólico em mim, um véu que me estranha e afasta dos outros (embora também eles se escondam por detrás de véus e muitas vezes não o saibam).

dizia-me (e diz, ainda) a minha mãe que penso demasiado nas coisas. é paradoxal, pois se por um lado sempre aceitei facilmente as regras, por outro sempre questionei o sentido de as seguir. num jeito de obediência cativa.

colocar questões torna a vida muito complicada, especialmente se estas fluem no sentido da incompreensão relativamente ao que vemos à volta.

seguir a estrada comum é confortável, mas pouco recomendado àqueles que nasceram com o gene da insatisfação. causa náuseas, angústia e, não raras vezes, depressão.

seguir o caminho menos percorrido exige coragem... uma coragem que é virtude de poucos. a quem não a tem, resta-lhe debater-se numa revolta interior jamais passada à prática.

a alguns foi-lhes dado serem despreocupados e felizes.

a mim (e a tantos outros que vou conhecendo) foi-me dado questionar... e, muitas vezes, não compreender.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

o perfeito-menos-um

o perfeito-menos-um tem 68m², uma frente nascente e outra poente, 2 quartos e boa luminosidade.

a localização é excelente em termos de acesso ao emprego e ao centro da cidade. a zona é sossegada q.b. e há supermercados, farmácias, bancos etc etc nas redondezas.

o prédio não é novo e - calcanhar de aquiles - não tem elevador.

(estamos a falar de um quarto andar com pelo menos umas 60 escadas a serem subidas diariamente, e de uma potencial inquilina com histórico de dores lombares e rótulas deslocadas).

não é barato, mas nenhum outro dos que vi o era, propriamente...

tem uns pequenos arrumos na cave. garagem não, mas talvez se arranje no prédio ao lado.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

coisas de emigra 2: trazer rotinas inadequadas na bagagem

um destes dias vou ter que perder o hábito de secar o cabelo ao natural, especialmente quando estão 4ºC fora de casa.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

estou um bocado durona, hoje

em conversa, há pouco, com um rapaz da minha equipa que insiste em vir ter comigo a pedir-me decisões relativas a coisas acerca das quais não sabe depois dar-me os detalhes. a conversa no messenger acabou com ele a enviar-me um smiley envergonhado.

de manhã, em conversa por e-mail com uma miúda também da equipa, sobre a necessidade de alinharmos a informação internamente antes de falarmos com os clientes. recebi como resposta um "Yes, Madam."

ora, muito bem: um dia haveria de tornar-me numa chefa durona. esse dia, pelos vistos, é hoje.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

nunca um artigo sobre futebol me lembrou tanto uma ida ao talho


"O conjunto do Estádio da Luz tem três baixas para o jogo em Merseyside, sendo a mais sonante o argentino Javier Saviola (dedo de um pé), estando Weldon (coxa) e César Peixoto (joelho) também entre os indisponíveis para o embate da segunda mão.
(...)
Os defesas Martin Škrtel (metatarso), Fábio Aurélio (coxa) e Martin Kelly (joelho) estão lesionados, pelo que Benítez confessou que tem estado a testar "diversas combinações de jogadores" na preparação de um jogo que pode ser decisivo para o Liverpool (...)".

pergunto-me em que consistirão essas tais "diversas combinações de jogadores". coxa de um com metatarso do outro?

não deixa de ser um conceito interessante para puzzle humano. hmm...

domingo, 28 de março de 2010

hence it all started...


four lads with a dream, giving out all they could in one of their first tv appearances. just adorable.

and we all did follow.

terça-feira, 23 de março de 2010

coisas de emigra 1: contar feriados

caro leitor.

se alguma vez se indagou para que lado penderia a balança comercial do porto com munique, relativamente ao número de feriados nacionais, então:

a) você estudou economia;
b) você deve trabalhar na minha empresa;
c) é provável que eu o conheça pessoalmente;
d) é provável que pertença ao restrito grupo de eleitos que têm permissão para ler o meu blog;
e) c e d são verdadeiras;
f) nenhuma das anteriores.

é uma dúvida brutal, é sim senhor. ora parece que a balança pende para um lado, ora afigura-se-nos que a mesma pende para o outro.

sejamos científicos, então: uma rápida pesquisa no google e...

... eis a razão do mistério!

o número de feriados, contando com os feriados regionais, é IGUAL em ambas as cidades.
comuns:
New Year's Day: 01.01.2010
Good Friday: 02.04.2010
Easter Sunday: 04.04.2010
Labor Day: 01.05.2010
Corpus Christi: 03.06.2010
Assumption Virgin Mary: 15.08.2010
All Saints' Day: 01.11.2010
Christmas Day: 25.12.2010

só munique:
Twelfth Day: 06.01.2010
Easter Monday: 05.04.2010
Ascension Day: 13.05.2010
Whitsun: 23.05.2010
Whit Monday: 24.05.2010
Day of German Unification: 03.10.2010
Boxing Day: 26.12.2010

só porto:
Mardi Gras (Carnival): 16.02.2010
Freedom Day: 25.04.2010
Portugal's Day: 10.06.2010
St John's Day: 24.06.2010
Republic Day: 05.10.2010
Restoration of Independence Day: 01.12.2010
Immaculate Conception: 08.12.2010

superavite para o porto este ano, porque tem 5 feriados a calhar ao fim-de-semana, contra 7 em munique.

mas os bávaros têm 30 dias úteis de férias, donde a minha decisão de emigrar se revela acertada, desta feita também do ponto de vista do ócio.

esperamos que este breve apontamento socio-económico tenha sido do seu agrado.

caro leitor.

quarta-feira, 17 de março de 2010

estado de espírito geral por aqui


ao que parece, eu sou a única que não me queixo. como cheguei em fevereiro, a neve ainda é novidade para mim.

mas uma colega de trabalho já me ensinou duas frases úteis em alemão:

- "ich mag keinen Schnee" - aceitável por volta de dezembro

- "ich hasse Schnee!" - diz ela que, por esta altura do ano, "mag nicht" já não é suficientemente forte... :)

segunda-feira, 15 de março de 2010

modéstia à parte

lindy hop

e pronto, assim serei eu daqui a uns meses:



a aula experimental foi hoje. provavelmente a dança mais maluca do planeta.

pelo menos DESTE planeta.

:)

sábado, 13 de março de 2010

l'enfant du soleil



de quando os desenhos animados eram mais ricos em conteúdo do que em efeitos visuais... e tinham o poder de alimentar os nossos sonhos.

este era um dos meus favoritos. outros se seguirão neste blog. :)

quarta-feira, 10 de março de 2010

yellow

ora aqui está uma cor da qual nunca pensei vir a gostar...



tudo começou com um par de collants amarelos (revolução pessoal que quis conduzir a partir do meu interior, literalmente)... e com um terno - embora consciencioso - apreço pelo amarelo da areia e do sol... pelos raios solarengos que enchiam as manhãs do meu quarto em matosinhos e os finais de tarde na minha varanda da foz...

depois veio uma discussão sobre amarelo e cor-de-rosa, e mais tarde um curso de pintura no qual descobri ser esta uma das cores primárias - viva, forte, encorpada.

(agora que penso nisso, tenho uma "saída" amarela e uma toalha de praia em tons de amarelo e - guess what - rosa. ah! roupa é que não).

e hoje, curiosamente, em busca de músicas românticas associadas a uma das minhas bandas favoritas, deparei-me com esta, de letra lindíssima e composição incandescente. em formato animado e ternurento.

enjoy. :)

terça-feira, 9 de março de 2010

o post pioneiro


-2°
HI 0°LO -8°
Munchen, Germany

Extended Forecast

Thu Mar 11

0° -1° Snow

Fri Mar 12

0° -1° Cold

Sat Mar 13

0° 0° Snow

Sun Mar 14

1° 1° Snow

Mon Mar 15























acabadinha de chegar da rua, nem o frio quase insuportável nem a vergonhosa derrota do FCP face ao arsenal me desviaram do meu intuito bloguístico.


(btw, não acredito que estão apenas -2ºC lá fora, tenho a certeza que estão -10ºC. a cnn não percebe nada disto, eu é que sei).


hoje foi noite de ver a bola, em restaurante português (o "lisboa bar"), com companhia portuguesa, saboreando um caldo verde e um belo chouriço assado. e rindo do à-vontade do empregado, que me tratava por tu ("queres que peça já a tua dourada?"), naquela familiaridade de quem está longe e encontra subitamente um conterrâneo.


o caminho para casa faz-se de mãos nos bolsos, sem luvas (como aprendi com o j.), o rosto quase todo tapado na melhor moda esquimó 2009/2010. depois, chegada à minha casa-quarto, nada melhor do que um banhinho quente e um chá. hmm.


custa um bocadinho, à noite. mas durante o dia faz sol, e o meu cantinho envidraçado, na empresa, é um aconchego de estufa com vista para a neve.


é para quem pode. ah pois.


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

a cena das insónias


... há dez anos atrás dava-me para escrever poesia em formato tradicional (papel e caneta), agora dá-me para colocar posts no blog e actualizações no facebook.

sinal dos tempos?

sábado, 20 de fevereiro de 2010

visão bizarra do dia


jovem do sexo masculino fazendo jogging no cemitério.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

só porque vos adoro

após inúmeras (três) insinuações de que teria deixado o meu blog ao abandono, eis que o retomo neste exacto instante, com redobrado entusiasmo e com a excelência gramatical de sempre!

tanto que - vejam lá - até estou a teclar só com uma mão, já que a outra está ocupada a segurar o secador de cabelo (o tempo não dá para tudo...).

mas vamos lá então ao que interessa: ditos e feitos de um primeiro mês passado na krapfenland...

será algo assim:

trabalho -5ºC noite de salsa cappucinos matinais -3ºC bilhetes de metro grátis secretária à janela heroes -7ºC neve bolas de berlim pinakotheken receitas de massa mein suess blackberry -1ºC carnaval leute leute leute skype -2ºC lagos gelados s-bahn 30 m2 para dois -6ºC incontornáveis salsichas cerveja aeroporto -4ºC alegria saudades

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

ah, porque as minhas respostas nem foram NADA tendenciosas...

Your Dominant Intelligence is Linguistic Intelligence



You are excellent with words and language. You explain yourself well.

An elegant speaker, you can converse well with anyone on the fly.

You are also good at remembering information and convincing someone of your point of view.

A master of creative phrasing and unique words, you enjoy expanding your vocabulary.



You would make a fantastic poet, journalist, writer, teacher, lawyer, politician, or translator.


quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

from my heart to yours

"(...) tu sempre me abres pétala a pétala como abre a Primavera
(hábil, misteriosamente) a primeira rosa

mas se teu desejo for encerrar-me, eu e
minha vida fecharemos em beleza, de repente,
como quando o coração desta flor imagina
a neve em tudo cuidadosa descendo (...)"

e.e. cummings

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

back to wonderland

é onde estarei, daqui a oito dias. na profusão mágica de um mundo distinto do meu, no qual cada recanto encerra uma inquietude, uma descoberta.

um mundo povoado por seres que pensam e sentem e parecem diferentes de mim (como eu sempre soube), mas que talvez consigam abrir-me as portas da alma.

poderei (novamente) escolher ser pequena ou ser gigante; uma menina assustada ou uma mulher. poderei escolher viver no meu mundo ou viver no mundo deles.

da rainha vermelha, do chapeleiro louco e da lebre.

e nem sinais do coelho branco... por onde devo seguir?

"I'm late... almost late..."

frases que você nunca lerá num macintosh

"mac is starting up"

"mac is shutting down"

"mac os x is installing"

a primeira impressão a reter sobre o meu novíssimo notebook-maçã, é que o mesmo é muito obediente (para além de rápido, intuitivo e com uma qualidade de imagem brutal).

a gente diz "liga", e o gajo liga.

a gente diz "desliga", e o gajo desliga.

e mai'nada.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

macwaiting :)

a primeira extravagância do ano já está a caminho!

iupii !!!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

dúvida existencial do dia

vôo de ida e volta Porto-Munique fica mais barato do que vôo só de ida?

hmm...

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010